alexsandro ribeiro40

Um aprendizado imenso neste semestre. É o que tive com os futuros jornalistas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Uepg), que encabeçaram esse grande desafio de manter um portal jornalístico com conteúdo de ponta e interesse público.

Na medida em que o tempo passou nestes últimos meses de Periódico, e em que se diminuiu o intervalo entre as publicações - ou em que se ampliaram as produções, no copo meio cheio ou meio vazio-, a qualidade foi crescente no trato com a informação. Amadurecimento, aprendizado, transformação. Até as pautas, os olhares para a sociedade, foram se encorpando.

É o oposto do que vimos em grandes e médios veículos, que na sanha do clique e do alto de suas posturas de “baluartes da ética e profissionalismo”, para se manterem mambembes nas linhas do tempo das redes sociais, abrem mão da qualidade, renunciam ao jornalismo, desamparam leitores e cidadãos.

Cidadãos que vieram nas páginas do Periódico, que tiveram voz, que existiram publicamente, em suas individualidades e na coletividade das suas demandas e necessidade. Índios, mulheres, transexuais, comunidade da UEPG, “futeboleiros” de plantão, políticos, cientistas e uma infinidade mais de falas.

Um portal dos alunos, do curso, de todos, e sobre todos. O que não estranha, portanto, ser um espaço em que jornalistas em formação confrontam o poder, contestam as afirmações irresponsáveis de políticos, que cobrem da prefeitura o caso do lixo ou da poluição industrial, que questione o reitor sobre políticas de segurança nos espaços da universidade. Ganhou-se a legitimidade para representar e se apresentar.

Evolução na postura, na pauta, e nas formas de narrativas. Tivemos também inegáveis evoluções quanto ao uso de recursos multimídia, o que amplifica as sensações dos internautas, aumenta a sensibilidade e percepção do real, o que ajuda na tradução do mundo.

Enfim, não há um ponto específico a se indicar, não há um dia a se questionar ou problematizar, não há uma pauta a se ressaltar ou desconstruir. Há apenas a linha contínua e ascendente que nos últimos meses me fez ainda mais esperançoso e apaixonado pelo jornalismo. Nestes meses que nos encontramos, espero ter deixado tanto quanto levo dessa relação engrandecedora.