Foto: Kimberlly Safraide

O 45º Festival Nacional do Teatro Amador (FENATA) acontece de 6 a 16 de novembro em Ponta Grossa. Podem se inscrever grupos teatrais brasileiros e internacionais em língua portuguesa mediante ficha de inscrição por e-mail.

O grupo ACorteSeco caracteriza-se pela Cultura Pop e o hibridismo nas produções

O principal diferencial do grupo teatral ACorteSeco é a relação entre cinema, teatro e cultura pop presente nos espetáculos. A equipe se identifica com essas linguagens e trabalha ainda com a pesquisa estética e o uso da memória para construção dos enredos. A companhia profissional e independente de teatro criada em 2011, surgiu inicialmente com quatro integrantes que atuavam em Curitiba. Logo o grupo passou a trabalhar em Ponta Grossa e realizou projetos no decorrer da carreira, como: Shakespeare para Escolas, O Quarto de Cinco cantos, Essa propriedade está condenada e Fala Comigo Doce como a chuva.

Foto: Divulgação

Desde 2012 o enfoque das apresentações é a relevância social no munícipio

O grupo teatral “Letras Cênicas” atua em Ponta Grossa desde 2012. É possível destacar que em sua grande maioria as peças produzidas pelo grupo apresentam relevâncias sociais e reflexões da atualidade, envolvendo sempre questões filosóficas. As estórias são reconstruídas pelos atores, gerando conhecimento e aguçando, através das peças teatrais, o debate.

 

Foto: Divulgação

Inaugurada em 2013, o CECI é a primeira escola de teatro dos Campos Gerais

Primeira escola de teatro dos Campos Gerais, O Centro de Estudos Cênicos Integrados (CECI) foi fundado em 25 de abril de 2013. A estrutura objetiva a formação de atores e, para isso, utiliza como estratégia de ensino jogos dramáticos e improvisações, o que é uma maneira divertida e descontraída de trabalhar, além de possibilitar o desenvolvimento de habilidades pessoais dos alunos.

Foto: Kethlyn Lemes <"text-align: center;">

Com movimentos intensos e ritmo rápido escondidos na dança pode-se definir a capoeira, praticada há mais de três séculos no Brasil.

A capoeira tem suas origens na cultura africana, chegando ao Brasil com os escravos. Ainda hoje pode-se encontrar raizes da arte, que se divide entre a dança e o esporte. Os primeiros registros da prática no país são do século XVI, em que era também usada como forma de autodefesa. Além disso, é um importante meio de conscientização e conservação de uma cultura que faz parte do dia a dia do brasileiro. Em Ponta Grossa o tema ganhou reconhecimento público no final do mês de abril, a partir da Conferência de Cultura de 2017 que trouxe para debate a necessidade da representação do povo africano.