Foto: Gustavo Ban

Grupo cênico CECI apresentou o espetáculo “Sete” na abertura do II CIEL na UEPG

O que sete mulheres têm em comum com a gula, luxúria, avareza, ira, soberba, preguiça e inveja? Na peça teatral “Sete”, dirigida por Kaio Gomes Bergamin, essas características se misturam a sete mulheres que se encontram pouco antes dos próprios casamentos em um debate sobre qual delas deve entrar no altar primeiro. Com cada personagem representando um dos sete pecados capitais, a narrativa gira em torno dos caminhos percorridos por elas até aquele momento.

Apresentado na última terça-feira (24), no grande auditório da UEPG, a peça reflete sobre incertezas, caminhos e consequências das decisões tomadas e como cada uma das noivas foi parar naquele casamento. Nos 45 minutos de apresentação, as sete atrizes encenam cada uma um pecado capital. No embate, o pecado que se sobressair tem o direito de casar primeiro.

Representadas por um véu na cabeça de cores diferentes, nenhuma personagem se apresenta inicialmente e o espectador conhece qual pecado é representado pelas características encenadas. A gula e a preguiça fazem o lado cômico e a ira pouco enfurecida. Em vários momentos da peça o público reagiu com as falas das personagens, mas ficou incomodado com a evasão das pessoas do grande auditório ao longo da peça.

O local escolhido não é ideal para eventos como esse. Com acústica comprometida, por vezes as falas das personagens ficaram inaudíveis, assim como o barulho externo de estudantes em salas de aula e corredores atrapalharam momentos do espetáculo. Por outro lado, a escolha da trilha sonora casou com o enredo, como a música “Amor Marginal” de Johnny Hooker e os sons de entrada de cada personagem representando o respectivo pecado capital.

O drama “Sete” faz parte da programação do II Congresso Internacional de Estudos da Linguagem (CIEL) e IX Ciclo de Estudos da Linguagem, promovidos pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Universidade Nacional de Córdoba, entre os dias 24 e 26 de outubro.

A peça é uma produção do Centro de Estudos Cênicos Integrado (CECI), com texto adaptado pelo Núcleo de Estudos em Teatro (Net/UEPG) e originalmente apresentado no 8º CECI em CENA. Desde abril de 2013, o grupo desenvolve atividades na área das Artes Cênicas e é a primeira escola de teatro particular dos Campos Gerais, com aulas para crianças, adolescentes e adultos, com direção da atriz Heloísa Frehse Pereira.

Serviço: Entre os dias 17 de novembro e 02 de dezembro acontece o 9º CECI em CENA, com apresentações de teatro, circo, musical e sapateado.