Foto: Divulgação

Você já imaginou quanto custam os shows dos artistas que vem se apresentar na 28º München Fest? Cada cantor, cantora e dupla musical possui um cachê mínimo pré-estabelecido pelos seus agentes para realizarem os shows. Para essa edição da Festa Nacional do Chopp Escuro, os cantores sertanejos são os que possuem o cachê mais caro, a dupla ‘Henrique e Juliano’ possuem o cachê mais caro, R$ 200 mil, seguidos de Thaeme e
Thiago que cobram R$ 170 mil por show.

Entre os demais artistas, o DJ ‘Vintage Culture’ é o mais barato, com o cachê de R$ 50 mil, seguidos dos artistas do pop Pabllo Vittar (R$ 80 mil) e Anitta (R$ 120 mil), a banda Capital Inicial cobra R$ 110 mil o cachê. E, no fim, o festival que pretende afirmar a cultura alemã fica refém de apresentações de artistas reconhecidos a nível nacional para garantir público, porém, o preço disso é caro, pois o cachê dos artistas é alto e somados, o preço total chega a R$ 730 mil.

O mesmo se repete em outros festivais de cidades próximas como a Expo Palmeira e Festa do Pinhão em São José dos Pinhais, por exemplo, que, assim como a Munchen Fest, tem como objetivo afirmar um aspecto único da cultura regional mas acabam refém de apresentações artistas que estão nas paradas musicais do país, tudo para chamar o público e angariar dinheiro.

Serviço:
Confira o cachê dos artistas que vem para a Munchen:
Pabllo vittar 80 mil
Capital Inicial 110 mil
Anitta 120 mil
Henrique e Juliano 200 mil
Thaeme e Thiago 170 mil
Vintage Culture 50 mil