Foto: Ana Cláudia Pereira <="text-align: justify;">

Concerto com repertório paranaense emociona público no Teatro Pax

 

O projeto Concertos com Conversa trouxe a Orquestra Sinfonia Brasil a Ponta Grossa na noite de quarta-feira (31). Sob a regência do maestro Norton Morozovicz, a orquestra, composta por violinos, violas, contra-baixo e violoncelo, apresentou música de concerto composta para cordas e solistas. Os solistas foram a soprano Kalinka Damiani e o trompetista Jorge Scheffer.

 

O programa do concerto é barroco, mas também promove a cultura local, pois na segunda parte traz peças musicais contemporâneas, compostas por músicos paranaenses. Entre os instrumentistas que fazem parte da orquestra, dois também são compositores de peças apresentadas: o violinista Rogério Krieger, autor de Capoeira e Fandango, e o contrabaixista Hélio Brandão, de Elegia para Cordas.

 

O projeto “Concertos com Conversa” é custeado pelo PROFICE, o Programa de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná, criado pela lei estadual de incentivo à cultura. O conceito do projeto é aproximar a arte do público pois, além de a entrada ser franca, após a apresentação, os músicos descem do palco para conversar com a plateia.

 

O filósofo e escritor Roger Scruton afirma que a beleza é uma necessidade universal do ser humano. Concertos com Conversa é um remédio para essa necessidade e demonstra que a música e a arte não são meros produtos para vender ou espaços de tensão ideológica e, sim, um modo de embelezar o cotidiano. A suavidade dos acordes emociona, inspirando sentimentos diversos, como ternura, contentamento ou melancolia; as árias contadas pela soprano demonstram que até o sofrimento pode ser belo. Concertos com Conversa toca a vida com profundidade e demonstra que a arte faz valer a pena.