Foto: Rafael Santos

O Projeto de Lei 527/2016 que reduz em 68% a área de proteção ambiental (APA) da Escarpa Devoniana é tema do documentário “Os últimos Campos Gerais”. Com imagens áreas da Escarpa Devoniana, o documentário de aproximadamente 15 minutos traz em uma narrativa tensa o futuro da APA com a aprovação do projeto. Narrado pelo ator curitibano Luis Melo, a produção inicia com tom sombrio e traz ao longo da narrativa um posicionamento claro quanto aos motivos da redução da área de proteção.

O documentário que foi lançado no último dia 28, é dividido em quatro capítulos. A produção traz explicações sobre a Escarpa Devoniana, sobre a Área de Proteção Ambiental, os efeitos do projeto de lei e por fim, no capítulo intitulado “Esperança”, ações que podem evitar a aprovação do projeto.

Ao longo do documentário são entrevistados, também, os deputados estaduais autores do projeto, Plauto Miró (DEM), Ademar Traiano (PMDB) e Luiz Cláudio Romanelli (PSB). Romanelli retirou o nome do projeto em setembro deste ano. O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) é o atual responsável pela APA. Um documento assinado pelo presidente do instituto, em nome do conselho gestor, solicitou a

Fundação ABC (a qual é mantida com recursos de empresas agrícolas) um estudo de impacto ambiental sobre a redução da APA. A partir deste estudo foi desenvolvido o projeto de lei.
Defendida por latifundiários, a redução atinge 266 mil hectares. Essa região, única no mundo, fica ameaçada pelo agronegócio.

O documentário é uma realização do “Observatório de Justiça e Conservação”. “Os Útimos Campos Gerais” está disponível no YouTube e a petição para pressionar os deputados pode ser assinada em osultimoscamposgerais.com.br