Fãs aguardam em fila pela estreia de Homem-Aranha: De Volta ao Lar no Shopping Palladium. Foto: Fernanda Martorelli

Os filmes de super-heróis reconquistam o público primário e a escolha dos atores é um dos motivos

Os super-heróis estão cada vez mais próximos do seu público inicial. Pelo menos, é a impressão que fica após a estreia de Mulher Maravilha, dia 1º de junho. O primeiro filme solo da super-heroína ficou em cartaz durante 5 semanas em Ponta Grossa, e arrecadou 625 milhões de dólares no mundo.

O longa, que foi dirigido pela americana Patty Jenkins, acertou na representação feminina. Parte do sucesso é justificado pela escolha da atriz que dá vida à Amazona. A israelense Gal Gadot foi Miss Israel em 2004 e atuou no exército do país com especialização no combate corpo a corpo.

Outro que atesta a tendência dos filmes de super-herói de se reaproximarem do público original é Homem-Aranha: De Volta ao Lar, que estreou no dia 6 de julho, para a alegria de fãs de várias idades.

O entusiasmo se justifica em boa parte pela escolha do ator que dá vida ao Peter Parker, o britânico Tom Holland, de apenas 21 anos. Os últimos dois atores que viveram o protagonista, Tobey Maguire e Andrew Garfield, tinham respectivamente 27 e 28 anos quando estrearam no papel. A escolha de um ator mais jovem aproxima a franquia do público infanto-juvenil, que acompanha fielmente os desenhos e quadrinhos destinados a sua faixa etária.

Essa não é a primeira vez que Holland interpreta a menino-teia. Em 2016, ele fez uma participação especial no filme Capitão América: Guerra Civil. No longa do ano passado, já foi possível perceber o perfil mais jovem do novo herói – em uma das cenas, Peter é chamado de pirralho pelo amigo Tony Stark, o Homem de Ferro.

Serviço:
Homem-Aranha: De Volta ao Lar está em exibição diariamente nos dois cinemas da cidade. Consulte os horários aqui e aqui