Foto Divulgação

O silêncio e expressões faciais são o que mais expressam as angustias e problemas que envolvem a discussão de diversidade no filme.

Moonlight: Sob a Luz do Luar é um filme americano lançado em fevereiro de 2017, o longa teve destaque por conseguir oito indicações ao Oscar. As primeiras cenas já revelam qual o cenário em que se passa, um bairro de classe baixa de Miami. O enredo conta a vida de Chiron, um garoto tímido de difícil socialização, passando desde a infância até a vida adulta mostra as dificuldades que todo ser humano tem em encaixar-se no mundo.

O drama coloca em comparação a história de Chiron com as dos outros personagens, que de certa forma influenciam nas atitudes do protagonista. Com uma infância conturbada, convive com a mãe que é viciada em drogas, além dos constantes abusos psicológicos fazem com que o menino enxergue em Juan (Mahershala Ali), um traficante da região, algo parecido com a concepção de família.

Fora os problemas dentro da própria casa, encontra dificuldades na escola, em que sofre bullying de vários colegas. Claramente, pode-se comparar com a sociedade real, um indivíduo que não se encaixa no que é dito como normal pela maioria, automaticamente é colocado como uma ‘aberração’. O discussão sobre sexualidade, em certo ponto do filme se faz mais aparente, na medida em que o Chiron não sabe o porquê de estar sofrendo preconceito.

Durante a adolescência os abusos por parte da mãe e dos colegas são constantes, até o ápice que faz o personagem mudar, assumindo máscaras que sejam socialmente aceitável. Ele se transforma em um traficante de drogas, muito parecido com a figura que era Juan.

O filme retrata o que muitas pessoas passam no seu cotidiano, colocando-se como a atitude para dar voz a situação que muitas vezes ficam apagados. No início pode parecer que é mais uma produção sobre drogas no subúrbio, mas deixa para o público a reflexão de como as atitudes com o próximo pode afetar as escolhas e reações das pessoas. O filme é um ótimo ponto de partida para colocar em discussão estes temas, assim como, alguns eventos tanto na cidade quanto na região, é o caso da Marcha pela Diversidade, que acontece no dia 25 de junho , às 14 horas, na Praça Santos Andrade.